K-Tel - Sua História
22/01/2016 - 14h18 em Vinil

K-TEL

K-TEL – Philip Kives  e sua história:

Philip Kives, fundador da K-Tel, era um fazendeiro em Saskatchewan, Canadá, antes de se tornar um vendedor de produtos de porta-em-porta. Durante a década de 1950, começou a apresentar seus aspiradores e outros eletrodomésticos em locais mais públicos, como feiras ou na beira da praia em Atlantic City, a fim de expandir sua base de clientes. Desejando chegar a um número ainda maior de consumidores, em 1962, ele e seu irmão Ted lançou a Syndicate Products Ltd. no porão da casa de seus pais em Winnipeg. Um dos primeiros esforços da empresa foi um comercial de televisão de cinco minutos de panelas revestida de teflon.

Os primeiros anúncios de televisão da década de 1960:

Após esse primeiro comercial, a K-Tel passou a ganhar notoriedade para seus produtos através de anúncios de televisão de baixo orçamento que iam ao ar em horários de pico. Os anúncios foram satirizados por Johnny Carson  no Saturday Night Live e K-Tel tornou-se uma palavra de casa, com uma variedade de produtos de conveniência, indo desde utensílios domésticos, artigos esportivos até acessórios para automóveis, introduzindo um novo conceito de marketing. Os anúncios de TV de foram uma resposta direta para uma abordagem de sucesso para o consumidor da época, mostrando em comerciais de 15 a 30 minutos o quanto a empresa estava preparada para vendas de uma variedade de produtos de conveniência no Canadá e no exterior. Seus produtos eram notáveis e no ano de 1965 teve um lucro de um milhão de dólares na Austrália vendendo a faca “The Knife Feathertouch”, dentre tantos outros.

Compilações de música na década de 1960 e 1970

Em 1965, Kives lançou um negócio recorde de vendas por correspondência no Canadá. Ele comprou os direitos de várias canções do país, além de uma música (track) de Bobby Darin, para produzir uma compilação de sucessos de países que venderam 180.000 cópias por meio de anúncios de televisão. Kives em seguida lança o álbum “25 Country Hits withGroovy Greats”, que ele comercializado em lojas de varejo, bem como através de anúncios de televisão. Em 1970 começou a vender suas compilações musicais com preço barato e produzido no mercado norte-americano. A próxima gravação, 25 Polka Classics, vendeu mais de 1 milhão de cópias por meio de anúncios de televisão nos Estados Unidos.

K-Tel vendeu milhões de discos nos anos 1970 e se tornou um líder em coleções de músicas pré-gravadas. A empresa comprou os direitos para usar canções de sucesso em suas compilações, que eram produzidas e comercializadas enquanto as faixas incluídas ainda estavam no Top Tem USA. Muitos consumidores compraram os álbuns K-Tel por causa de seus formatos que reuniam todos os sucessos em uma única coletânea, em vez de álbuns originais dos artistas que podiam incluir além dos sucessos da época, vinham material menos conhecido.

Expansão em casa e no exterior em 1970

Já ativa no Canadá, Austrália e Estados Unidos, Kives começou marketing para a Europa em 1970, sendo que 20 por cento das vendas totais vieram somente da Alemanha. O Reino Unido também gerou grandes vendas para K-Tel.

Em 1971 a companhia de Kives veio a público sob o nome de K-Tel, uma abreviatura de Kives Television.

 O negócio manteve-se forte ao longo da década. Em 1980, K-Tel vangloriou $ 178 milhões em vendas, com US $ 30 milhões em investimentos e empregava 700 pessoas em todo o mundo. Com sede em escritórios luxuosos em Minnesota (completo com saunas e uma quadra de squash), a empresa começou a diversificar suas operações. A empresa também adquiriu uma empresa de marketing de mala-direta, Candlelite, como outra subsidiária.

Tempos difíceis na década de 1980

Esses empreendimentos de alto risco, até mesmo os escritórios chiques Minneapolis foram um erro. "Nós estávamos cheios de dinheiro, (Kives explicou à Billboard) e investimos em áreas que nunca deveríamos ter entrado. Nós compramos subsidiárias de petróleo no país e quando o mercado de petróleo caiu em meados dos anos 80, estávamos em sérios apuros. Mas o maior erro que já fiz foi comprar a Candlelite Music, que foi a nossa ruína. Nós perdemos US $ 18 milhões em um ano com a empresa e em 1984 as perdas acumulavam US $ 60 milhões" Kives aprendeu tarde demais que Candlelite tinha sido mal administrado, então ele fechou a empresa. Os maus investimentos imobiliário, petróleo e gás custaram à empresa mais de US $ 7,8 milhões. Mesmo os cartuchos duplo de jogos  desenvolvido para Atari pela divisão de entretenimento da K-Tel custou à empresa US $ 5,8 milhões acima dos custos iniciais previstos.

As compilações de música da K-Tel também começaram a declinar durante o início de 1980. Além disso, gravadoras especiais, por exemplo, Rhino Records, começou a produzir compilações que competiam diretamente com produtos K-Tel. A MTV apresentou suas próprias compilações rivais também.

K-Tel não conseguiria cobrir sua folha de pagamento no final de 1984, de modo que Kives decretou falência. Ele usou mais de $ 3 milhões de seu próprio dinheiro para manter as operações à tona e vendeu tudo, inclusive a sede da K-Tel. Kives reestruturou a empresa no final de 1980. Ele mudou a K-Tel para escritórios mais simples em Plymouth, Minnesota, concentrados na venda de compilações de música na América do Norte, e acrescentou produtos de consumo no mercado europeu.

A volta para as Compilações de Musica no final da década de 1980:

K-Tel retomou a sua força, comercialização e venda de música pré-gravada, geralmente em formatos de compilação, após a sua luta com a falência, mas os produtos não foram definitivamente esperados como suas versões anteriores. A qualidade de som das gravações K-Tel agora se igualou a de outros rótulos, embora tenha  melhorado o som metálico das primeiras compilações, mantendo seus pequenos orçamentos para a arte da capa e embalagem.

Em aproximadamente 1986, a K-Tel voltou à venda de produtos de consumo no Canadá, depois na Europa e na Austrália aumentando ainda mais a sua comercialização de produtos de conveniência ao consumidor nos Estados Unidos e Reino Unido.

Década de 1990

Com mudanças na liderança e áreas de operação, a K-Tel continuou a reduzir as dívidas ainda existentes da empresa. Em 1993, foi nomeado como presidente e diretor-executivo o seu sobrinho Mickey Elfenbein, enquanto Kives se aposentou em Winnipeg, embora tenha permanecido ainda escrevendo roteiros para anúncios publicitários ou ofertas de negociação para a empresa. A K-Tel reativou o rótulo ERA, que era popular na década de 1950, como um rótulo para reedição pop em 1993, com isto, conseguiu a liderança em 15 compilações de música por mês em todos os gêneros.

Maior recorde de vendas da K-Tel foi “Hooked on Classics”, que despontou com música clássica em uma batida de discoteca. A série vendeu mais de 10 milhões de cópias em todo o mundo desde o seu lançamento.

Apesar de suas vitórias, em 1994 a K-Tel começou a vender seus ativos europeus de música. A empresa licenciou o nome de K-Tel, suas marcas registradas e sua música que possuía em seu catálogo principal a um terceiro na Austrália. A empresa também encerrou suas operações na França e Espanha, e até o final de 1995, a K-Tel reestruturou as operações não rentáveis ??no Reino Unido e na Alemanha, fechou suas operações não lucrativas na Nova Zelândia, diminuindo assim muito o marketing e vendas nesses países.

Sem se deixar abater, em meados de 1990 Kives reativou a K-tel nos EUA e na Europa, lançando um web site de e-commerce para compra de seus produtos on-line, que em 1998 teve um faturamento de US $ 85,6 milhões. Hoje em seu site pode se ver na seção Classics/Museum comerciais antigos das compilações de época, vídeos sobre a história de seus produtos vintage comercializados; além de comercializar uma extensa lista de músicas (mais de 6.000) e álbuns licenciados em seu catálogo e, ainda, a distribuição digital através de companhias como a iTunes.

Philip Kives foi introduzido em 1992 no Hall da Fama dos Vendedores Profissionais Canadenses (CPSA - Canadian Professional Sales Hall of Fame). Certa vez ele disse: “o desenvolvimento de produtos de conveniência e comercialização de música expertise da K-Tel foram a espinha dorsal de seu sucesso passado e será o ponto focal para o crescimento futuro, como a empresa se move para o próximo milênio ... a K-Tel aguarda com expectativa o reforço da sua reputação como um inovador  marketing mundial e líder da distribuição. "

SÉRIE HOOKED ON CLASSICS:

1982 - Hooked On Classics Vol. 01 -

 

http://www.4shared.com/rar/XPqKnypSba/www_conexaovintage_com_17.html

1982 - Hooked On Classics Vol. 02 -

 

http://www.4shared.com/rar/V_6mwHz-ce/www_conexaovintage_com_18.html

 

1982 - Hooked On Classics Vol. 03 -

 

http://www.4shared.com/rar/a5oAeX85ba/www_conexaovintage_com_19.html

 

1990 - Hooked On Classics ''The Complete Collection'' -

 

 

http://www.4shared.com/rar/anabxGMUce/www_conexaovintage_com_20.html

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Imagem Topo